quarta-feira, 4 de julho de 2012

Traze-me


Traze-me 

Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!
Um pouco de sombra, apenas,
- vê que nem te peço alegria.
Traze-me um pouco da alvura dos luares 
que a noite sustenta no teu coração!
A alvura, apenas, dos ares:
- vê que nem te peço ilusão.
Traze-me um pouco da tua lembrança,
aroma perdido, saudade da flor!
-Vê que nem te digo - esperança!
-Vê que nem sequer sonho - amor!


(Cecília Meireles)

Um comentário:

acavernapoetica.com disse...

Belíssimo e triste ao mesmo tempo. Saudade é uma agonia.