terça-feira, 15 de novembro de 2011

O tempo



O tempo
A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.


(Mário Quintana)

4 comentários:

Ângela Coelho disse...

Eterno Mário Quintana, o nosso peta sábio.
Beijos.

Sonhadora disse...

Minha querida

Adorei este poema de Quintana, que muito admiro, uma bela escolha.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

mfc disse...

Apenas não me importo que corra depressa até ás sextas!!

Beijinhos

Adonis Dutra disse...

Pena não podermos sempre partilhar de momentos com pessoas falando de algo que trás tanta alegria para nós.
Parabéns!!
Muito bom.