segunda-feira, 19 de setembro de 2011



Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

(Cecília Meireles)

6 comentários:

Pensador disse...

Conheci este poema da Cecília musicado pelo Fagner, transformando-se em uma canção que à época, fez bastante sucesso. Com razão.
Beijos!

Malu disse...

Tão bela a poesia de Cecília e na interpretação de Fagner é absolutamente encantadora.
Adoro!!! Abraços

mfc disse...

Um dia todos estaremos mudos... e é tudo!

Ulisses Reis ® disse...

Faz muito tempo que não trocamos ideias, espero que voce esteja muito bem, beijos !!!

Bruno Gaspari disse...

Apaixonado por Cecília Meireles, eu não poderia deixar de te parabenizar por essa postagem e também pelo bom gosto em conteúdo do seu blog.

Abraços e boa noite!

Bruno

GEUZA MARIAH disse...

Parabens amei seu bloh
lindíssimo bjs