domingo, 21 de agosto de 2011

Amor é fogo que arde sem se ver

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

      (Luís de Camões)

8 comentários:

Elaine Coelho disse...

Lindos versos... Adoro!!!

Ótima semaninha para Ti!

Beijos Flor*

mfc disse...

Ele conhecia o AMOR e cantou-o de uma forma sublime!

tecas disse...

Camões que cantou o amor como ninguém, que sofreu de amor como poucos e que deixou uma prole intemporal na poética portuguesa.
Bom gosto!!!
Bjito amigo.

Jorge disse...

Amor é fogo que arde sem se ver a chama. É fogo que a toda hora por mais fogo clama.
Até breve!
J

☯Lou❈M❂✪nrise❀ disse...

Olá amiga! Muito interessante seu blog. Adorei! Abraço com meu carinho. Lou Moonrise.
http://hermeneuticasdelou.blogspot.com/

Angel disse...

Amor perpétuo!

um anjo

Álvaro Lins disse...

Excelente escolha e uma bela homenagem a um grande poeta:)!
Bjo

Malu disse...

Não podia ser melhor!

Camões e todo o seu lirismo.
Adorável!!!
Abraços