segunda-feira, 13 de junho de 2011

Não sei quantas almas tenho

Não sei quantas almas tenho.Cada momento mudei.Continuamente me estranho.Nunca me vi nem acabei.De tanto ser, só tenho alma.Quem tem alma não atem calma.Quem vê é só o que vê,Quem sente não é quem é,Atento ao que sou e vejo,Torno-me eles e não eu.Cada meu sonho ou desejoÉ do que nasce e não meu.Sou minha própria paisagem;Assisto à minha passagem,Diverso, móbil e só,Não sei sentir-me onde estou.Por isso, alheio, vou lendoComo páginas, meu ser.O que segue não prevendo,O que passou a esquecer.Noto à margem do que liO que julguei que senti.Releio e digo: “Fui eu?”Deus sabe, porque o escreveu.
(Fernando Pessoa)

6 comentários:

Jão disse...

E viva Fernando.

" Eu tenho todos os sonhos do mundo"
(Fernando Pessoa)


Beijos!

Calu disse...

Revelações pessoais do múltiplo e profundo Pessoa.Lendo e não crendo no escrito lido!Belo!!
Déia tem selinho p/ vc lá no Fractais, viu?
Bjkas,
Calu

Sirlara Wandenkolk disse...

Pessoa é Pessoa =]
Sempre que vejo algo no final com o nome dele, já faço a inferência que será algo lindo, mais uma vez...

Palco do tempo disse...

Gosto :)

ROSANA VENTURA disse...

E Fernando Pessoa é maravilhoso!
Amei teu Blog !
Bjossssssssssssssss

Will Lukazi disse...

Grande Pessoa!Parabéns pelo post,Déia!

Passando rapidinho pra dizer que tem um selo pra você lá na pagina SELO/PRÊMIO no BSW.

Super Beijo !!!