segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A Grande Dor Das Cousas Que Passaram


A grande dor das cousas que passaram
transmutou-se em finíssimo prazer
quando, entre fotos mil que se esgarçavam,
tive a fortuna e graça de te ver.

Os beijos e amavios que se amavam,
descuidados de teu e meu querer,
outra vez reflorindo, esvoaçaram
em orvalhada luz de amanhecer.

Ó bendito passado que era atroz,
e gozoso hoje terno se apresenta
e faz vibrar de novo minha voz

para exaltar o redivivo amor
que de memória-imagem se alimenta
e em doçura converte o próprio horror!

(Carlos Drummond de Andrade)

5 comentários:

Paulinha Barreto disse...

é um passado que nos corrói...mas tudo passa. Beijos querida amei o post. otima semana

Anônimo disse...

Lindo o post minha amiga!
Ao passado apenas aquilo que ele me deixou de bom...
Estava com muitas saudades!

Um abraço amigo!!!

R.

mfc disse...

O passado sempre nos acompanha... não é possível esquecê-lo!

Malu disse...

Vou compartilhar, minha amigo.
É lindo e tocante demais.
Um abraço

Dayse Sene disse...

Drummond, sempre Drummond!
Linda escolha.
uma bela noite amiga.
Um grande abraço.