quinta-feira, 17 de março de 2011

"Tolice ou sensatez"



Tolice é achar que uma vida não poderá ser dilacerada pela simples falta de bom senso, amar não é um jogo doentio de possessividade, amar não é agradar, amar é suplantar todo tipo de castigo.

Sensatez é algo que não se vem do berço, sensato não é querer apagar dos olhos algo que não se sai dos ouvidos, sensato é saber parar, sensato é não correr perigo.

Tolice é se afogar no desespero, chorar com lágrimas de alivio, tolice não requer conhecimento, apenas um resgate de dores de outrora consumidas, tolice é um talento mutilado no descanso do jazigo.

Sensatez é ter amparo, dar adeus na despedida, sensato é um substantivo muito raro, é como flores no gelo, sensatez não cobra um preço muito caro, espera-se tal qual uma simples colheita em um campo de trigo.

Tolo ou sensato, já não sei o que mais me contagia, astuto ou estulto, não posso mais fazer nenhum discernimento; a esperança é por dias melhores, mas se não vierem... vou me iludindo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Tolo ou sensato, não sei qual é o estado que ue me encontro. Parece ser uma mudança constante, mas que atinge apenas a mim. Nunca sei quando estou sendo um ou outro, porque ás vezes parecem tão iguais.

DÉIA disse...

A esses dois nos iludi muito agente na mesma hora ,agente é um ou outro...Como diz no final.VOU ME ILUDINDO.E seja que Deus quiser,kkkkkkk...Bjus amigo volte sempre

Cidadão disse...

"Tolice é achar que uma vida não poderá ser dilacerada pela simples falta de bom senso"

Adorei esta frase Déia, ela diz muito, a falta de bom senso é capaz de produzir muitos estrgos. Mas, lendo os seus textos, me dei conta de que a poesia pode servir de remédio, para as doenças da alma.

Obrigado por me seguir.

Um abraço

Cidadão

P.S.: Também estou te seguindo.

Apaixone-se por Você!!! disse...

Acho que sou tola?Sensata? não sei só sei que amo!Só não quero perder a esperança adorei bjsss milll estou te seguindo amada não deixe de comentar,pois é isso que alimenta o poeta!!!!Lindo seu cantinho